sábado, 15 de Outubro de 2011

Sistema Urinário – Overview

Naturalmente tudo funciona melhor quando caminhamos para um equilíbrio. O ser humano não é excepção, e um sistema fundamental para essa homeostasia é o Sistema Urinário cujo objectivo preponderante é regular a concentração de água, iões inorgânicos e volume do meio interno, através da excreção na urina, de produtos ingeridos ou resultantes do metabolismo.

Estrutura do Sistema Urinário

O sistema urinário é composto por rins (2), ureteres (2), bexiga e uretra que dependendo do género da pessoa vai ter dimensões diferentes.

· Os rins são orgãos com a forma de feijão que se situam na parte posterior da parede abdominal, de um lado e outro da coluna vertebral. São estruturas retroperitoneais uma vez que se localizam atrás do peritoneu, o revestimento da cavidade abdominal, e cada rim contém cerca de 1 milhão de subunidades similares denominadas nefrónios, que são as estruturas responsáveis pela formação da urina.

· Os ureteres são tubos musculares que têm como principal tarefa conduzir a urina já formada dos rins para a bexiga mediante ondas de contracção.

· A bexiga é um orgão reservatório que tem como objectivo primordial armazenar a urina durante um certo período de tempo. À medida que mais urina vai chegando por cada ureter até à bexiga esta vai-se dilatando e aumentando de volume até que, quando finalmente se enche, envia sinais nervosos que transmitem a necessidade de urinar.

· A uretra é o último segmento das vias urinárias e um tubo mediano que estabelece a ligação entre a bexiga e o meio exterior tendo como principal função a micção. No homem a uretra é uma via comum para a micção e ejaculação, na mulher destina-se apenas à excreção de urina.

Fig.1 Aparelho Urinário
Principais funções do Sistema Urinário
  • Regulação do balanço de água e de iões inorgânicos no organismo;
  • Remoção de produtos resultantes do metabolismo e sua excreção na urina;
  • Remoção de substâncias químicas estranhas no sangue e sua excreção na urina (Fármacos, drogas, por exemplo.);
  • Gliconeogénese;
  • Produção de hormonas/enzimas (Eritropoetina, renina e 1,25-dihidroxivitamina D);
De entre as funções acima enumeradas há que referir que existem mecanismos e processos renais básicos fundamentais para a remoção e excreção de substâncias através da urina, sendo eles: a Filtração, a Reabsorção e a Secreção tubular.
  • A filtração é um processo que ocorre no rim, mais propriamente nas suas pequenas subunidades, os nefrónios, através da passagem do sangue pelos capilares sanguíneos que os revestem, sendo que o filtrado obtido é constituído maioritariamente por água e iões orgânicos menores, uma vez que as proteínas, por exemplo, devido ao seu maior tamanho permanecem no sangue.
  • A reabsorção é um processo fisiológico renal necessário para a manutenção do equilíbrio entre o que é ingerido/produzido e eliminado diariamente, pois nem toda a quantidade de conteúdo filtrado vai ser excretado na urina. A reabsorção tem assim como objectivo devolver ao sangue água e iões necessários para manter a homeostasia do organismo.
  • A secreção, o último destes 3 processos, é um mecanismo para melhorar a eficiência do rim que, à semelhança da filtração, contribui para a formação do conteúdo que vai ser excretado na urina. Na secreção parte do conteúdo que foi reabsorvido para o sangue volta a fazer parte do filtrado de modo a serem eliminadas as concentrações correctas.
Fig. 2 Constituição do rim
Como referido anteriormente o rim tem ainda como função a gliconeogénese. Durante jejum prolongado, os rins sintetizam glicose (fonte de energia essencial para o trabalho das células) a partir dos aminoácidos e de outros precursores, sendo essa glicose posteriormente libertada na corrente sanguínea.

Os rins assumem ainda a função de glândulas endócrinas ao produzirem e libertarem 3 hormonas importantes: a eritropoetina (responsável pela produção de glóbulos vermelhos), a renina e a 1,25-dihidroxivitamina D.


Patologias mais frequentes

De entre as patologias mais comum no sistema urinário destacam-se a insuficiência renal aguda ou crónica e as infeccções das vias urinárias, tais como, uretrite, cistite, ureterite, pielonefrite, que serão abordadas em futuras publicações.  

Bibliografia

- VANDER, A. J., SHERMAN, J. H., LUCIANO, S. D., Humam Physiology, The Mechanisms of Body Function, McGraw-Hill, 1994, 6ªedição, 561-565.
- MERCK, S. & DOHME, Enciclopédia Médica, Perturbações do Rim e das Vias Urinárias, Editorial Oceano, S.L. Barcelona, Espanha.

0 Comentários:

Enviar um comentário

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More